domingo, dezembro 23, 2007

A sesta perfeita


Criada por 7 estudantes de arquitectura, o Napshell é a perfeita desculpa para tirar uma soneca, e ao melhor estilo
Feito em fibra reforçada, colchão com capacidade para 2 pessoas descansarem confortavelmente, independentemente de peso ou altura.


Dentro da cápsula há sistema de som e auscultadores, sistema Dolby-Surround, sistema de iluminação com LED, ar condicionado com oxigénio adicional, sistema de massagem e flatscreen.




Natal

Finalmente é Natal... e ainda bem! Porque já estou farto de andar por todo o lado e ouvir as irritantes e sempre iguais músicas natalícias que me deixam os nervos á flor da pele!
Este Natal para me fazer sorrir só mesmo o Mr. Bean:

Vespa by Gap


A clássica moto Vespa foi estilizada numa imagem muito urbana pela marca Gap.

segunda-feira, dezembro 17, 2007

Oscar Niemeyer


O maior arquitecto da lusófonia, Oscar Niemeyer, completou 100 anos no passado dia 15.Dezembro.2007

Robert Owens - night-time stories


Está marcada para 25.Fevereiro.2008 a edição de "Night-time Stories", o novo disco de Robert Ownes, aquele que é considerado por muitos como a voz da house music.
Com uma carreira de mais 20 anos, Owens é responsável por dar a voz (e a produção) a muitos clássicos, começando com a tripla que fez com Larry Heard e Ron Wilson, os Fingers Inc., responsáveis, entre outros, da faixa "can u feel it?", as colaborações com David Morales e Satoshi Tomiie (que deram resultado num disco de onde saiu "love will find it's way" e épico "tears") ou mais recentemente "walk a mile in my shoes" com os Coldcut.
Neste novo disco Robert Ownes junta-se mais uma vez a grandes nomes da música contemporânea como Wahoo, Jimpster, Atjazz, Charles Webster, Simbad, Marc Romboy e Ian Pooley para criar um disco forte e coeso com o melhor espirito soul do século XXI.
Mesmo antes da sua saída "Night-time Stories" já é considerado um dos melhores discos de 2008 e um clássico.
A Zona 8 deixa aqui duas faixas do disco para escutarem:


Press Release:
Little needs to be said about Robert Owens.
To many people he is THE voice of house music, and with a career spanning 20 odd years and an increasing repertoire of dance classics, he is most deserving of the title.
Like many great vocalists, Robert Owens grew up singing in church gospel choirs. But it wasn’t until he was working as a DJ when he met pioneering Chicago house producer Larry Heard in 1985. Together they formed Fingers Inc. in 1986 with Ron Wilson, and released a series of excellent singles such as “You’re Mine“, “It’s Over” and the instantly recognisable house standard “Can You Feel It?” This culminated in the 1988 full-length album “Another Side“, after which the group amicably disbanded to follow their individual solo careers. Owens began on the route to a successful career as a solo artist, signing with 4th & Broadway. He showcased his beautiful church-honed vocals and heartfelt lyrical style on the album “Rhythms In Me“, produced by David Morales. He continued composing and singing on a series of club classics such as “Love Will Find Its Way” and the epic “Tears” by Frankie Knuckles and Satoshi Tomiie. By this point the Chicago house scene was in decline, leaving Owens in semi-retirement until 1996 when he returned to dance music with Ordinary People, a two-part EP for Musical Directions. A year later, Owens appeared on the Photek smash “Mine to Give“, and more recently on the Coldcut single “Walk a Mile in my Shoes”. Which brings us to “Night Time Stories”. Robert’s latest musical offering is an incredibly cohesive collection of collaborations with some of contemporary music’s biggest names. Producers like Wahoo, Jimpster, Atjazz, Charles Webster, Simbad, Marc Romboy and Ian Pooley all provide their talents, making this one of the most exciting and anticipated dance records of the next year!


sábado, dezembro 15, 2007

Trus'me - working night$


Finalmente está nos escaparates o albúm de estreia do produtor e dj David Wolstencroft, sob a máscara de Trus'me.
"Working Night$" apresenta-se num estilo house com muita alma e influências de techno de Detroit, soul dos anos 70, disco, jazz e funk e mais algumas recuperações de géneros esquecidos. Todo é muito bem retorcido e filtrado para criar algo agradável e moderno para as pistas de dança mais exigentes e bem informadas.
Nas 8 faixas do disco, onde se pode encontar os já conhecidos "W.A.R." e "at the disco", vamos encontrar alguns temas deste produtor até agora "hard to find" e temas feitos propositadamente para este longa duração. Inspirações de Theo Parrish, Moodyman ou Marvin Gaye são visiveis.
Para além de fazer as nossas delicias aqui na Zona 8, "Working Night$" também faz as delicias de nomes como Gilles Peterson, Karizma, Carl Craig, Benji B, Mad Mats, Jazzanova e Mr Scruff, entre outros .
Trus'me traz de volta ao mapa músical a cidade de Manchester.
Em 2008 Trus'me volta ao ataque com novo disco que conta com colaborações de pesos pesados como Amp Fiddler, Omar ou Paul Randolph.

Mais info e posto de escuta >>aqui<<

segunda-feira, dezembro 10, 2007

Parece brincadeira mas é muito sério!

Criado pelo designer Chetan Sorad, o Bloc Mp3 Player, trata-se de um leitor de mp3 em módulos a lembrar os clássicos legos. Além do seu formato reduzido este leitor tem memória de 50 GB e um ecrã OLED e um joystick com 4 direcções que torna a sua utilização bastante simples. Outra das particularidades do Bloc Mp3 Player é o metodo simples de trocar ficheiros: baixa encaixar com outro leitor e escolher a(s) faixa(s) pretendida. Se acharem que a memória de 50GB é pouco, é só encaixar outro bloco com mais 50 GB, e mais outro, e mais outro, enfim os que quiserem. Este leitor inclui tambem um gravador de voz acima da média, já que permite retirar os ruídos da gravação.
Quando se fartarem de ouvir música podem sempre brincar com os blocos como se de verdadeiros legos se tratassem!
Mais info aqui.

domingo, dezembro 09, 2007

Murmur


Murmur é, talvez umdos nomes mais desconhecidos no universo do techno, mas depois de se ouvir este disco a vontade de descobrir mais sobre este projecto aumenta.

"Undertone" arrisca-se a ser um dos melhores discos de 2007 de dub techno a par com "The Coldest Season" de Deepchord.

O disco começa calmamente com "pansula" a recriar os acordes analógicos do velho dub rodeados por sons borbulhantes e gélidos. Segue-se "mesh" que lembra algumas produções de Maurizio, batidas secas e sons suaves cheios de ecos e reverberações mas sempre com muito espaco pelo meio. Em "flex" o ritmo fica mais apelativo, embora mantendo-se minimal. Antes e depois de chegarmos a "bloodclot" (o tema mais techno e dancefloor) vamos ainda encontrar boas peças de dub techno que nos fazem viajar para outras paragens distantes, sejam elas a Jamaica, as caves dos Underground Resistance ou a Via Láctea.

São 13 faixas (8 na edição em vinil) que vão agradar a fãs de editoras como Styrax, Mojuba ou Echospace.


>> posto de escuta <<

segunda-feira, dezembro 03, 2007

Dezembro no Trintaeum

Zona 8 / DJ Deev chart

Os temas mais rodados por DJ Deev na Zona 8 nas últimas semanas:


Underworld "crocodile" (Âme remix) [Get Physical]
Pole "pferd" (Melchior Productions' zodiac mix) [~scape]
Phil Collins "in the air tonight" (Yoruba Soul vox) [white label]
Sole "different" (Pascal Vert remix) [Parquet]
E-Bridge "altossucios" [Sushitech Purple]
Soulmon "lies again" [Recondite]
I: "smal words" (DJ Deev edit) [cd-r]
Benga & Coki "night" [Tempa]
Joash "salomé" [Compost]
Lucio Aquilina "magic m" [Cocoon]
Nota: Os temas desta lista encontram-se por ordem aleatória.



A alta sociedade de Terry Rodgers








Terry Rodgers é um americano nascido a 11.Setembro.1947 em Newark e foi criado Washington.
Conhecido por trabalhar para revistas como GQ, Citizen K ou Flaunt, resolveu retratar na tela a decadência da alta sociedade americana mostrando tudo: drogas, erotismo de luxo, culto corporal e acima de tudo uma grande "ausência" (tanto espiritual como corporal). As suas exposições de enormes telas, e onde se pode ver muitas das estrelas do cinema e música das terras do Tio Sam, percorrem toda a Europa e Estados Unidos.

Mais info em terryrodgers.com

sábado, dezembro 01, 2007

Pinch -Underwater Dancehall


Sob o nome de Pinch, Rob Ellis já lançou vários 12 polegadas pelas editoras Planet Mu e Tectonic no universo dubstep.
No seu albúm de estreia, "Underwater Dancehall", Pinch veio demonstar que o dubstep ainda tem muitas coisas frescas a dar á música. Neste disco duplo, com versões vocais e instrumentais de cada tema, encontramos um produtor ambicioso e bem sucedido (e curiosamente este disco é lançado na mesma altura do 2º ,e tambem muito bom, albúm de Burial, "Untrue") que funde o ragga, uk-garage, 2-step, r'n'b, techno, e até mesmo algum soul e pop, com dubstep. Ouça-se faixas como "brighter day" (com um mc a lembrar os tempos do dancehall), "get up" (e as vocalizações profundamente soul), "airlock" (uma grande faixa de dub techno á la Soultek / Deepchord) ou "angels in the rain" (uma base sonora ambiental e vozes xamânicas), para se perceber que ao longo das 20 faixas do duplo albúm de Pinch estamos perante um produtor de talento que torna "Underwater Dancehall" numa narrativa que vai para além da habitual colecção de máxis do mesmo artista e pelo sim, pelo não, é nos oferecido versões cantadas e instrumentais para não nos faltar nada.


As t-shirts do momento...




quinta-feira, novembro 29, 2007

Familia Fazuma

"Adoramos Reggae porque é provavelmente o género musical que mais pessoas junta no mundo. Gostamos das raízes africanas, das influências americanas, do lado étnico, da vertente urbana, da cena experimental e criativa, mas também da faceta pop. Gostamos de procurar as repercussões na música de hoje e de encontrar influências nos mais variados géneros musicais; Gostamos da vocação para a dança e da postura relaxada, mas também da musica feita para a mente. Gostamos da mensagem de paz, mas também da rebeldia. No fundo, gostamos de ouvir Reggae, porque nos aquece o coração : ) Mas divulgamos toda a música que nos faça sentir bem, mais vivos. Gostamos de Hip Hop, Funk, Afro Beat, Kuduro, Kwaito, Favela, Dub, Kizomba, esses mambos todos. Gostamos de "Música Enrolada"."

myspace.com/radiofazuma

musicaenrolada.blogspot.com

domingo, novembro 25, 2007

MSKYO


MSKYO (Mamma Said Knock You Out, que tambem é o titulo de uma música do rapper L.L. Cool J) é a reinvenção do clássico troley de compras das "avózinhas".
Criado pela Claassen & Partner, o MSKYO trata-se de um sistema de som (ou sound system, como anda agora na moda dizer) portátil, para ligar um instrumento, leitor de cd´s, leitor mp3, leitor de mini-disc, ou computador portátil. Depois é só fazer a festa!
Disponivel em xadrez de oxford (ou, sob encomenda, noutro padrão á escolha).

O circo do futuro em Portugal


A companhia internacional Cirque Du Souleil traz ao Pavilhão Atlântico (Lisboa) o espectáculo Delirium entre os dias 28.Novembro e 2.Dezembro.
Delirium é a busca pelo equilíbrio, num mundo em crescente assincronia com a realidade. É um espectáculo que ultrapassa todos os limites da performance em sala através da utilização de recursos técnicos inovadores e, sobretudo, da criatividade e imaginação humana. Delirium eleva a música até à dimensão do movimento.



quarta-feira, novembro 14, 2007

O futuro é um pacemaker?



Apresentado no último festival Sónar (Espanha), o Pacemaker promete revolucionar a arte do djing, sendo possivel a qualquer um fazer misturas de grande nivel desde que acerte as batidas visualmente (já que este pequeno aparelho faz o favor de colocar os 2 temas a misturar nas mesmas batidas por minuto).
É como se encolhessem os leitores de cds / gira-discos, mesa de mistura e unidade de efeitos num ipod.
O Pacemaker tem memória de 120GB e uma qualidade sonora 25 vezes superior a qualquer ipod.


pacemaker.net/

myspace.com/pacemakerpocketsizedjsystem

youtube.com/Pacemaker01

Carl Craig no Trintaeum


Uma das maiores (se não a maior...) referências da música electrónica contemporânea vai estar no Trintaeum.
Oriundo de Detroit - a cidade onde nasceu o techno e o mais importante pólo de inovação da música electrónica a nível planetário das últimas duas décadas -, Carl Craig representa hoje a síntese do melhor que a cidade industrial norte-americana nos ofereceu desde os longínquos tempos do activismo negro dos anos 70 e da sua expressão ao nível da música independente, corporizada, entre outros, pelo jazz espiritual da Tribe.
Tendo surgido integrado na segunda geração de criadores de Detroit originada pela revolução Tecno, herdeiro de Juan Atkins, Derrick May e Kevin Saunderson, a par, entre outros, da Underground Resistance, Carl Craig é talvez o mais fragmentário, e simultaneamente o mais aglutinador dos representantes da cidade, e aquele que mais profundamente viria a marcar a evolução da mais moderna música negra de expressão urbana.
Fundou a Planet E, onde editou Moodyman e o saudoso Jaydee. Foi responsável por projectos seminais como 69, Paperclip People, Innerzone Orchestra e Detroit Experiment (em que colaborou com alguns dos músicos que nos 70 fundaram a Tribe ...). Remisturou um vastíssimo número de projectos tão díspares como Cesária Evora, The Congos, Incognito, Ultramarine, Maurizio, Theo Parish ou Coldcut, só para citar alguns, tendo sempre deixado a sua marca em momentos de excepção que constituem alguns dos mais arrojados exercícios de re-leitura/reconstrução de que há memória. E viu o seu trabalho enriquecer os catálogos de selos como a Mo Wax, Talkin' Loud, !K7, Clone, Transmat, KMS, Ninja Tune, Ubiquity, Ferox, Playhouse, Peacefrog, Phono ou Honest Jon's.
Com todo este historial, Carl Craig mantém-se mais actual do que nunca, editando regularmente trabalhos que se tornam imediatamente clássicos, de que são exemplo as muito recentes remisturas para Tony Allen ou LCD Soundsystem.

Dia 16.Novembro, Sexta-feira, Carl Craig partilha o seu génio com todos aqueles que procuram o melhor que a música tem para nos oferecer. Dificilmente o Porto terá uma noite melhor...


Mais infos em:
myspace.com/carlcraig
myspace.com/planetecom
trintaeum.com