sexta-feira, agosto 26, 2005

House e Techno no nosso Alentejo

Sendo o interior uma zona muitas vezes esquecida, no campo da música de dança, o S-Club procura trazer até ao Alentejo nomes de peso na música de dança nacional e internacional!Com um novo projecto chamado “Definition of House & Techno Music” a discoteca pretende alternar todos os meses o estilo musical, através de festas mensais!O arranque deste projecto está marcado para dia 9 de Setembro e conta com a participação de Carlos Manaça, Dj China e ainda X-Moon. Para saberes mais sobre estes e outros eventos consulta o suplemento “Insomnia” que acompanha a edição 100 da revista Dance Club, nas bancas a 31 de Agosto.

In Dance Club

Noites sem dormir...com o patrocinio da DC

O novo guia INSOMNIA pretende dar resposta ao activo calendário de festas e eventos por todo o país. O INSOMNIA terá periodicidade Quinzenal, com uma edição incluída gratuitamente na revista Dance Club de cada mês, e a edição seguinte ao dia 15 (com um preço de capa de apenas 0,95€).O Insomnia nº1 sai encartado gratuitamente na edição Dance Club de Setembro, e o nº2 está nas bancas a 15 de Setembro com oferta especial de 1 Cd (vários títulos / colecção Dance Club)

Nova Dance Club

Ao lançar a sua centésima edição, nas bancas a 1 de Setembro, a revista Dance Club irá apresentar uma série denovidades:
-Nova imagem gráfica e novos conteúdos;
-Lançamento do Guia de festas/eventos Insomnia (quinzenal);
-Cd grátis com novo conceito: são incluídos temas de artistasentrevistados em cada edição;
-Realização de Campanha de Marketing da revista, com acções em festase exposição nas ‘montras’ dos principais quiosques/pontos de venda dopaís.
-Novo PVP: 4,95 €

A Zona 8 aproveita para dar, publicamente os parabéns á Dance Club pelo seu número 100. Força malta!!!

quarta-feira, agosto 10, 2005

Rocky Marsiano


Micro, Mentes Conscientes ou Oficio são apenas algumas manifestações musicais de D-Mars. Em todas elas se percebe que o talento do autor dos beats, inventor dos ritmos, manipulador dos samples e dos sons, criador da dinâmica e descobrir de soluções sonoras interessantes, é acima da média. Quando se percebe que é sempre a mesma pessoa, capaz de um tão grande ecletismo e tão bons resultados, então o mais natural é prestar-lhe o devido tributo e nunca mais perder-lhe o resto.A última obra de D-Mars confirma que vale a pena estar atento para não deixar escapar um disco tão bom e viciante como "The Pyramid Sessions", assinado como Rocky Marsiano. Confirmam-se expectativas, já não restam dúvidas e, ainda há espaço para a surpresa. D-Mars é um produtor de eleição e tem, como assinalável qualidade, a capacidade de entender e tratar a música como um todo e não se deixar confinar por categorizações. Segue o espírito seminal e primordial do hip-hop, entendido como escola aberta e aglutinadora de todos os estímulos sonoros que andam no ar. Desta vez, o jazz é quem mais ordena, e à manipulação do vinil e ao cinzel do computador, juntam-se instrumentos reais, manobras giradisquistas e ainda a prestação vocal de D-Fine (para além do próprio D-Mars que também canta e toca). É um disco pujante e cheio de groove e swing. Ouve-se de um fôlego de uma ponta à outra, mas não se esgota. è um manancial de pistas e referências que vale a pena seguir, e está ao nível do assalto ao catálogo da Blue Note recentemente perpetrado por Madlib. Como nos dizem no press-release, o disco "pode ser lido também como uma homenagem a todo um género, como um tributo à nobre linhagem que se estende de Louis Armstrong a Herbie Hancock, de Charlie Parker a Lou Donaldson e de Dizzy Gillespie a todos os outros grandes gigantes da história do jazz. Uma história que D-Mars foi descobrindo de uma forma pessoal, não com a linearidade académica sugerida em estudos sobre o género, mas com o carácter imprevisível e aleatório de quem aborda a música ao sabor das descobertas em lojas onde os discos procuram novos donos."Se fosse há uns anos, dir-se-ia que "nem parece português". Mas é. E é um daqueles discos que nos faz pensar como seria bom o país, e o Estado, apostar nesta área de actividade como potencial produto de exportação. Contra a depressão nacional, ora ai está um belo Prozac orgânico, com recomendáveis efeitos secundários.

in Caixa de Ritmos